A queda de cabelo é um problema bastante comum e que gera dúvidas em muita gente. Por isso, selecionamos algumas informações muito importantes sobre como prevenir, identificar e tratar a queda capilar.

  1. Há um nível normal para a queda

A primeira coisa que você precisa saber é que todo cabelo cai e que isso é normal. Normalmente perdemos 100 fios quando lavamos e penteamos diariamente. Mas, atenção: caso comece a encontrar cabelos em locais pouco comuns, como travesseiro, geladeira, no sofá, é preciso ficar alerta, buscar o motivo e procurar um dermatologista.

Nesse caso, a prevenção é o mais importante. Manter um ritmo de vida saudável é essencial para a saúde do corpo e do cabelo. Conheça alguns alimentos que ajudam a prevenir e combater a queda capilar

  1. Cuidado com os seus hábitos

Há algumas rotinas que podem causar e/ou piorar a queda capilar. O uso de alguns penteados excessivamente apertados por um longo período e a falta de tratamento pode causar a chamada alopecia mecânica. O problema ocasiona a perda temporária ou definitiva dos cabelos e entre outras causas estão alisamentos, alongamentos e queimaduras.

Dicas práticas para o dia-a-dia:

– Cuidado com o uso de produtos químicos no cabelo e tenha sempre um bom profissional para orientações e aplicação segura dos procedimentos;

– Evite submeter os fios a traumas mecânicos como os rabos de cabelo apertados e grudados na cabeça. Importante: o alerta vale também para as mamães e papais, que ao pentear os cabelos das crianças acabam apertando muito forte para garantir que o penteado fique firme e nem se dão conta do desconforto e do perigo desse hábito;

– Sem correria e sofrimento na hora de pentear o cabelo! Penteie seus fios com carinho, começando de baixo para cima, desfazendo os nós com delicadeza. Conheça outros hábitos para manter os fios sempre fortes.

  1. A queda pode estar relacionada a algumas doenças

Conhecer o seu corpo é primordial para identificar qualquer sintoma fora do normal. Nesse caso, o excesso de cabelo caindo pode estar ligado a alguma doença, como dermatites, stress e hipotireoidismo. Não tente se autodiagnosticar ou automedicar, busque auxílio médico para o diagnóstico e tratamento corretos.

  1. O problema pode ser de família

Muitas pessoas possuem predisposição genética para a queda dos fios. Conhecida como alopecia androgenética, afeta homens e mulheres de maneira diferente. Em homens é facilmente identificada por falhas nas laterais da testa e na parte superior da cabeça – a coroa. Nas mulheres, atinge a parte frontal, afinando os fios.

  1. De olho nos hormônios

O que os hormônios têm a ver com a saúde dos seus fios? Tudo! Durante o período menstrual, por exemplo, em função da perda de ferro no caso de fluxos muito intensos, algumas mulheres podem notar que a queda de cabelo aumentou.

Durante a gravidez os hormônios também causam uma série de mudanças. Em algumas mulheres, eles interferem aumentando o brilho e o crescimento dos cabelos. No pós-parto, por outro lado, muitas mães sofrem com a queda de cabelo durante um certo período. Se a queda não parar naturalmente, é preciso buscar um dermatologista.